Dieta para Baixar Colesterol: Emagreça 7kg em 20 Dias

Tudo Sobre Dieta para baixar colesterol

Dietaparabaixarcolesterol mini

O seu corpo precisa de uma pequena quantidade de colesterol para funcionar adequadamente.

Mas devemos ter bastante atenção a nossa alimentação para não saturar com muita gordura e colesterol nossas refeições, e ambos elevam os níveis de LDL colesterol “ruim”. Colesterol LDL pode entupir as artérias, levando a doenças cardíacas.

Já o HDL colesterol “bom”, ajuda a diminuir o LDL do sangue. Você quer reduzir o colesterol LDL e aumentar o colesterol HDL, comece por refeições mais saudáveis e coma menos alimentos gordurosos em suas refeições.

Dieta para Baixar Colesterol Emagreça 7kg em 20 Dias

>> Recomendamos Para Você:

 

(VÍDEO) Dieta para Colesterol Alto

 

(VÍDEO) O que é Colesterol?

 

(VÍDEO) Feijão Branco – Emagrece e Controla o Diabetes

Quais são os diferentes tipos de colesterol?

  • LDL é o colesterol “ruim”, do tipo que pode entupir suas artérias em volume alto pode até matar. Este tipo de colesterol é preciso diminuir, se você ele em grande quantidade.

 

  • HDL é o colesterol “bom”. HDL ajuda a gordura pura de seu sangue. Ter um HDL é sinal de boa saúde. Um nível de HDL elevado está ligado a um menor risco de doença cardíaca.

 

  • Triglicérides é outro tipo de gordura no sangue. Se você tem altos níveis de triglicérides e de LDL , suas chances de ter um ataque cardíaco são maiores.

 

Muitas coisas podem causar níveis elevados de colesterol, incluindo:

  • Os alimentos que você come. Comer demais gordura saturada, gordura trans o colesterol pode aumentar e muito;
  • Estar acima do peso;
  • Ser sedentário;
  • O colesterol começa a subir depois de 20 anos de idade;
  • Se os membros da família têm ou tiveram níveis elevados de colesterol, você também pode tê-lo.
  • Doenças como hipotireoidismo pode aumentar o colesterol.

 

5 Dicas de como baixar o colesterol:

Diminua as carnes da sua dieta

Redobre a atenção aos bifes de carne vermelha porque eles são os que apresentam uma quantidade maior de colesterol, especificamente cortes que contem mais gordura.

Mas, isso não significa que elas devem ser totalmente excluídas do seu cardápio. Equilibrando a ingestão dos outros alimentos fontes de colesterol, é válido ingerir carne vermelha até três vezes semanalmente.

O fato de as carnes vermelhas contém mais colesterol, na realidade, não faz com que os outros tipos de carnes possam ser consumidos à vontade.

As carnes brancas e magras há também o colesterol, por isso, devem ser quantificadas. Os alimentos que possuem colesterol devem ser vigiados de uma forma geral. Observe que o total da gordura obtido em um dia deve ser menor que 300 mg.

Retirar a gordura vista das carnes é mais uma dica para ficar de olho no colesterol colocado sobre a mesa. Isso faz com que a quantidade de colesterol fique reduzida.

Cem miligramas de contrafilé grelhado com aquela tira de gordura contêm 144 mg de colesterol. Sem a gordura, a quantidade diminui para 102 mg .Se optar por carnes brancas como frango, retire a pele.

Cem gramas de peito de frango com pele existe 80 mg de colesterol. Sem a pele, o valor passa a ser 59 mg..

 

Equilibre a ingestão de biscoitos recheados

Você deve ficar de olho nas bolachas doces e em todos os produtos que levam gordura trans em sua formação.

Na indústria alimentícia utiliza-se a gordura hidrogenada na preparação de alguns produtos. A gordura hidrogenada, por sua vez, contem gordura trans.

O motivo perigoso do ingrediente é o mesmo que o da gordura saturada. Ou seja, ela influencia diretamente no aumento das taxas de LDL.

Quando for ao supermercado, verifique a porcentagem de valor diário (%VD) no rótulo dos alimentos. O item (%VD) acima de 20 é considerado alto. Escolha aqueles que apresentam números baixos de gorduras saturadas, trans e colesterol.

 

Abra mão dos óleos vegetais

Se quiser abaixar os níveis de colesterol, em vez de apenas restringir o consumo dos vilões, você pode recorrer à ajuda de alguns mocinhos.

O óleo de canola e o azeite de oliva são ótimos exemplos de alimentos que você deve incluir na alimentação. As gorduras monoinsaturadas que estão nos dois tipos de óleos vegetais dão uma ajuda para reduzir as taxas de LDL, colesterol ruim.

Já os óleos vegetais poderosos em gorduras poli-insaturadas, como o de soja, girassol e milho, sobem os níveis de HDL, considerados como o colesterol do bem.

Além de observar bem na quantidade de gorduras saturadas e trans, dar atenção aos alimentos com maior quantidade de gorduras mono e poli-insaturadas.

Os peixes é outra opção de alimentos que contem varias gorduras boas, que fazem uma somatória de pontos positivos na luta contra as taxas de colesterol.

 

Frituras na sua rotina alimentar? Livre-se já!

Ainda que se pense, as frituras não influenciam exatamente no aumento de colesterol, com exceção daquelas que tenham sido feitas com gordura de procedência animal, como banha de porco.

Mas quando aquecidos em alta temperatura, os óleos sofrem diferenças nas estruturas das moléculas. Deste jeito, o poder que eles possuem de aumentar o HDL fica anulado.

Mesmo preparando as frituras em óleos vegetais, não é bom para quem deseja amenizar os níveis de colesterol no sangue.

Quando o óleo é muito aquecido ou, reaproveitado, acabam formando substâncias que diferenciam a textura e o cheiro deles. Um exemplo é a acroleína, substância que causa uma irritação a mucosa intestinal.

De preferência em todos os casos, aos cozidos e assados, mas o tipo de alimento ingerido é de estrema importância, sempre preste atenção neste quesito.

 

Se exercite sempre

Os exercícios também têm um alto valor na luta contra o colesterol alto. Ao transpirar, você faz uso das suas reservas de energia, ajudando a diminuir a gordura corporal e, por consequência, decaindo seu colesterol sanguíneo.

 

Cardápio completo da Dieta para baixar colesterol

 

Café da Manhã

  • Opção 1: ½ pão sírio com margarina sem sal, 1 xícara de leite semidesnatado com café, 1 kiwi.
  • Opção 2: 1 fatia de pão preto com margarina sem sal, 2 fatias de peru assado, 1 copo de suco de cenoura com laranja.
  • Opção 3: 3 unidades de torrada integral com geleia sem açúcar, 1 xícara de leite desnatado em cappuccino.
  • Opção 4: 1 copo de suco de agrião com laranja, salsa e mel, 2 fatias de pão integral com geleia de morango e requeijão light, 1 xícara chá de café com leite.

 

Lanche da Manhã

  • Opção 1: 1 fatia grande de melão.
  • Opção 2: ½ mamão papaia com farelo de aveia e linhaça.
  • Opção 3: 1 copo de suco de uva.
  • Opção 4: 1 banana picada com 1 colher rasa sopa de aveia.

 

Almoço

  • Opção 1: 1 prato de sobremesa de salada de alface, 1 posta de salmão ao forno com alcaparras lavadas, 2 colheres de arroz com espinafre.
  • Opção 2: 1 prato de sobremesa de salada de alcachofra, 2 colheres de sopa de arroz integral, 1 concha de feijão-preto, 1 unidade de bife à role, 1 colher de sopa de batata no vapor.
  • Opção 3: 1 pires de salada de camarão com erva-doce, 1 fatia de lombo assado com especiarias, 2 pegadores de massa integral com tomates cerejas, abobrinha e berinjela ,1 fatia fina de torta de morango.
  • Opção 4: 1 filé de peixe grelhado, 02 col sopa de arroz integral, 2 inhames pequenos, regados com azeite, 1/2 concha feijão sem salgar,1 prato sobremesa de cenoura ralada com beterraba temperada com vinagrete.

 

Café da Tarde

  • Opção 1: 1 copo de limonada, 1 pão de batata pequeno.
  • Opção 2: 1 copo de suco de melão, 4 unidades de bolacha integral doce.
  • Opção 3: 1 xícara de chá de erva-cidreira, 1 fatia de bolo de cenoura.
  • Opção 4: 1 barra de cereal de frutas vermelhas, 1 copo de água de coco.

 

Jantar

  • Opção 1: 1 prato de sobremesa de salada de almeirão, 1 medalhão com ervas, 2 colheres de sopa de arroz integral, 1 pedaço de torta de maçã.
  • Opção 2: 1 prato de sobremesa de salada de folhas, 2 crepes de ricota com palmito e escarola, 1 taça de gelatina colorida.
  • Opção 3: 1 sanduíche de pão integral com peito de peru, manga fatiada, vinagrete de pepino e tomate.
  • Opção 4: 1 pedaço de lasanha de berinjela recheada com soja, salpicada com queijo-de – minas, 1 copo de suco de uva light.

 

Ceia

  • Opção 1: 1 banana-maçã.
  • Opção 2: 1 pera.
  • Opção 3: 1 copo de suco de beterraba com laranja-lima.
  • Opção 4: 1 laranja com bagaço.

Como comer saudável e perder peso

Nesse artigo você vai aprender a comer saudável. Se você fizer isso, você vai perder peso sem contar calorias e se sentir melhor a cada dia.

Dado que uma alimentação saudável pode prevenir doenças graves, como a obesidade, diabetes tipo II e doença cardíaca, este conselho pode salvar sua vida. Literalmente.

O aconselhamento dietético baseia-se na investigação científica, nem ética, religião ou uma noção preconcebida de que como uma dieta saudável deve ser.

Mas se você quiser rotulá-la, chamá-lo de “Low-Carb, Real-Food” dieta baseada (LCRF).

 

O que significa “Low-Carb, Real-Food”?

Deixe-me começar explicar por um pouco da terminologia.

Uma dieta baixa em hidratos de carbono minimiza açúcares e amidos, substituindo-os por alimentos ricos em proteínas e gorduras saudáveis.

“Real-Food ” significa escolher alimentos que os seres humanos tiveram acesso ao longo de suas vidas. Alimentos processados, não naturais com produtos químicos artificiais são evitados.

LCRF não é uma “dieta”. É uma maneira de comer, uma mudança de estilo de vida baseada em evidências científicas à prova de balas.

É uma maneira de comer que enfatiza os alimentos humanos evoluírem para comer, antes das revoluções agrícola e industrial.

Este tipo de dieta foi provado que funciona melhor do que a dieta de baixa gordura atualmente recomendada pelas autoridades de saúde em todo o mundo.

 

O que não comer (alimentos que fazem você ficar doente e com gordura)

Você deve evitar os seguintes alimentos.

Comida sem qualidade

Açúcar: adição de açúcar é altamente viciante, engorda e uma das principais causas de doenças como obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.

Grãos: Evite grãos se você precisa perder peso, incluindo pão e massas. Grãos de glúten (trigo, espelta, cevado e centeio) são os piores. Grãos saudáveis, como arroz e aveia são muito bons se você não precisa perder peso.

Semente e legumes Óleos: óleo de soja, óleo de milho e alguns outros. Estas são gorduras com uma quantidade elevada de ácidos gordos ômega-6, que são prejudiciais em excesso.

Gorduras Trans: gorduras que são extremamente ruins para a saúde quimicamente modificada. Encontrado em alguns alimentos processados.

Adoçantes artificiais: Apesar de serem livres de calorias, estudos observacionais mostram uma correlação grande com a obesidade e doenças relacionadas. Use adoçantes.

“Diet” e produtos de “baixo teor de gordura”: A maioria desses “alimentos saudáveis” não é saudável em tudo. Eles tendem a ser altamente processados e carregados com açúcar ou edulcorantes artificiais. Xarope de agave é tão ruim quanto o açúcar.

Alimentos altamente processados: alimentos que são altamente processados são geralmente pobres em nutrientes e ricos em produtos químicos insalubres e não naturais.

Você deve ler as listas de ingredientes. Você ficará surpreso com a quantidade de “alimentos saudáveis” que podem conter açúcar, trigo e outros ingredientes desagradáveis.

Como comer saudável (alimentos que fazem você se sentir incrível)

Você deve comer alimentos naturais, não os transformados que as pessoas são geneticamente adaptadas a comer. A pesquisa mostra que tais alimentos são grandes para a saúde.

Para as pessoas saudáveis que se exercitam e não precisam perder peso, não há absolutamente nenhuma razão comprovada para evitar tubérculos como a batata e batata doce ou mais grãos saudáveis grãos e não glúten como aveia e arroz.

Se você está acima do peso ou têm problemas metabólicos (baixos de HDL, colesterol LDL, triglicérides, a gordura da barriga, etc). Você deve restringir todos os alimentos de alta carb.

Carne: Cordeiro, carne de porco, frango, etc. Os seres humanos têm comido carne para centenas de milhares de anos.

Carne não processada é bom para você, especialmente se os animais comiam alimentos naturais (como a carne de vaca que são alimentadas com capim).

Peixes: Os peixes são muito saudáveis, rico em ácidos graxos ômega-3 e outros nutrientes. Você deve comer peixe (de preferência peixes gordos como o salmão) a cada semana.

Ovos: os ovos estão entre os alimentos mais nutritivos do planeta. A gema é a parte mais nutritiva e saudável. Omega-3 ovos é as melhores.

Legumes: contêm fibras e muitos nutrientes que são essenciais para o corpo humano. Coma legumes todos os dias.

Frutas: Aumenta variedade, bom gosto, são fáceis de preparar e rica em fibras e vitamina C. Eles ainda são muito ricos em açúcar, coma com moderação, se você precisa perder peso.

Nozes e sementes: amêndoas, nozes, sementes de girassol, etc. Ricos em vários nutrientes, mas muito ricos em calorias. Coma com moderação, se você precisa perder peso.

Batatas: Vegetais de raiz como batatas e batatas doces são saudáveis, mas eles ainda são ricos em carboidratos. Coma com moderação, se você precisa perder peso.

Alto teor de gordura produtos lácteos: queijo, nata, manteiga, iogurte gordo, etc. Rico em gorduras saudáveis e cálcio. Leiteira de vaca alimentada com capim é rica em vitamina K2, que é muito importante para a saúde.

Óleos e gorduras: azeite, manteiga, banha, etc. Escolha gorduras saturadas e cozinhem em alta temperatura como frigideira, eles são mais estáveis no calor.

 

O que beber?

Xícara de café

Café: café é saudável e muito rico em antioxidantes, mas as pessoas que são sensíveis à cafeína devem evitá-lo. Evite no final do dia café porque ele pode arruinar o seu sono.

Chá: chá é saudável, rico em antioxidantes e tem muito menos cafeína que o café.

Água: Você deve beber água durante todo o dia e especialmente em torno de treinos. Não há razão para beber uma tonelada toda hora, a sede é um indicador bastante confiável de sua necessidade.

Refrigerantes carbonatados sem adoçantes artificiais é bom.

Evite refrigerante com açúcar e adoçantes artificiais, suco de frutas, leite e cerveja.

Regra simples: Não beba calorias.

Consumir com moderação

Essas indulgências podem ser apreciadas ao longo do tempo.

Chocolate escuro: Escolha de chocolate orgânico, com 70% de cacau ou mais. O chocolate escuro é rico em gorduras saudáveis e antioxidantes.

Álcool: Escolha vinho seco e bebidas que não contêm açúcar ou carboidratos: vodka, whisky, etc.

 

Carboidratos por dia:

Frutas e vegetais

Isso varia entre os indivíduos.

Muitas pessoas se sentem melhor comendo poucos carboidratos (com menos de 50 gramas), enquanto outros comem mais de 150 gramas.

Você pode usar esses números como uma diretriz:

10-20 gramas por dia: Muito baixa, não pode comer qualquer carboidratos exceto vegetais low-carb.

Apropriada, se você tem um monte de peso a perder ou se você tem diabetes ou a síndrome metabólica.

20-50 gramas por dia: Se você precisa perder peso rapidamente. Você pode comer um pouco de vegetais e uma peça de fruta por dia.

50-150 gramas por dia: Se você deseja alcançar ótima saúde e reduzir o risco de doenças relacionadas com o estilo de vida. Há espaço para várias frutas por dia e até mesmo um pouco de amidos saudáveis, como batatas e arroz.

Quando você reduzir carboidratos abaixo de 50 gramas por dia, você não pode comer qualquer açúcar, pão, massas, cereais, batatas e o máximo de fruta por dia.

Atenção para Diabéticos: carboidratos na dieta são discriminados em glicose no trato digestivo, então eles entram no corpo como açúcar no sangue. Se você comer menos carboidratos, você vai precisar de menos insulina e medicamentos hipoglicemiantes.

É muito perigoso se o açúcar no sangue cai abaixo de certo nível (hipoglicemia). Se você tem diabetes, consulte o seu médico antes de reduzir a ingestão de carboidratos.

 

Porque é que funciona?

Os seres humanos evoluíram como caçador-coletores por centenas de milhares de anos.

Nossa dieta mudou drasticamente na revolução agrícola, cerca de 10.000 anos atrás.

No entanto, essa mudança é pequena em comparação com a enorme transformação que temos visto nas últimas décadas com o processamento de alimentos moderno.

É bastante claro que as pessoas de hoje estão comendo uma dieta que é muito diferente da dieta nossos antepassados.

Existem várias populações “primitivas” ao redor do mundo que ainda vivem como caçador-coletores e comem alimentos naturais. Essas pessoas são magras, tem excelente saúde.

Estudos mostram que quando as pessoas comem alimentos naturais que estavam disponíveis para nossos ancestrais caçador-coletores (também conhecido como a dieta paleolítica), perdem peso e tem grandes melhorias na saúde.

 

O hormônio insulina

A hormona insulina é bem conhecida pelo seu papel de mover a glicose do sangue e nas células. A deficiência de insulina ou resistência aos seus efeitos, trás a causa da diabetes.

Mas insulina também tem outras funções no corpo. A insulina tem células de gordura para produzir gordura e parar de quebrar a gordura que elas carregam. Quando os níveis de insulina são elevados, o corpo opta por não mergulhar para as reservas de gordura para fornecer energia.

Em uma dieta ocidental, os níveis de insulina são altos o tempo todo, mantendo a gordura segura “travada” afastado das células de gordura.

Carboidratos é o principal motor da secreção de insulina. Quando a insulina vai para baixo, o corpo pode acessar facilmente as calorias armazenadas nas células de gordura, mas pode levar alguns dias para se adaptar a queima de gordura em vez de carboidratos.

Dietas de baixo carboidrato são muito saciante. Apetite vai para baixo e as pessoas começam a comer automaticamente menos calorias do que queimam o que provoca a perda de peso.

A principal vantagem de uma dieta baixa em carboidratos é que você pode comer até plenitude e perder peso sem contar calorias. Coma menos carboidratos e você vai evitar o efeito colateral de dietas restritas de calorias: a fome.

Benefícios para a saúde de uma dieta baixa de Carb

É um equívoco comum, mesmo entre os profissionais de saúde, as dietas de baixo carboidrato são de alguma forma ruim para a saúde. As pessoas que fazem tais alegações, obviamente, não se preocuparam em verificar a pesquisa.

Seu principal argumento é que as dietas baixas em carboidratos são ruins porque elas são ricas em gorduras saturadas, o que aumenta o colesterol e causa doenças cardíacas.

Mas a pesquisa recente sugere que não há nada para se preocupar. As gorduras saturadas eleva o HDL (o bom colesterol) e muda o “mau” colesterol LDL de pequeno, denso (muito mau) a grande LDL, que é benigna.

O fato é que a gordura saturada NÃO causa doença cardíaca. Isto é simplesmente um mito que nunca foi provado.

Dietas de baixo carboidrato realmente levam a mais perda de peso e outras melhorias nos fatores de risco em comparação com uma dieta de baixa gordura.

Gordura Corporal: Uma dieta baixa em carboidratos, consumido até plenitude, geralmente provoca perda de mais gordura do que uma dieta baixa em gordura que é restrição calórica.

Açúcar no sangue: Uma das marcas de diabetes e síndrome metabólica é o açúcar no sangue elevado, o que é muito prejudicial em longo prazo. Dietas de baixo carboidrato baixam o açúcar no sangue.

Pressão Arterial: Se a pressão arterial é alta, ela tende a ir para baixo em uma dieta com baixo carboidrato.

Altos níveis de triglicérides: Estas são as gorduras que circulam no sangue e é um forte fator de risco para a doença cardiovascular. Dietas de baixo carboidrato triglicérides inferiores funcionam muito mais do que dietas de baixa gordura.

HDL (o bom colesterol): De um modo geral, tendo mais do colesterol “bom” significa que você tem um menor risco de doença cardiovascular. Dietas de baixo carboidrato eleva o HDL colesterol muito mais do que dietas de baixa gordura.

SdLDL (o mau colesterol): Low-carb dietas que causa colesterol LDL para mudar LDL pequenas e densas (ruim) a grande LDL, que é benigna.

Mais fácil: Low-carb dietas parecem ser mais fáceis de manter do que dietas de baixa gordura, provavelmente porque não é necessário contar calorias e estar com fome, o que é sem dúvida o pior efeito colateral da dieta.

As declarações acima são foram provadas como verdadeira em ensaios clínicos randomizados – estudos científicos que são o padrão de ouro de pesquisa.

Sim… É cientificamente comprovado que uma dieta baseada em Real-Food provoca perda de peso e melhora a saúde mais do que a dieta que nutricionistas e dietistas em todo o mundo recomendam.

 

Efeitos colaterais comuns no início

Quando carboidratos na dieta são substituídos por proteína e gordura, várias coisas precisam acontecer para o corpo usar eficientemente a gordura como combustível.

Haverá grandes mudanças nos hormônios e o corpo precisa aumentar a produção de enzimas para iniciar a gravação principal de gordura em vez de carboidratos. Isso pode durar alguns dias e adaptação completa pode levar semanas.

 

Efeitos colaterais comuns nos primeiros dias incluem:

Os efeitos colaterais são geralmente leves e nada para se preocupar. Seu corpo queimou principalmente carboidratos durante décadas, é preciso tempo para se adaptar a usar a gordura como fonte primária de combustível.

Em uma dieta com baixo carboidrato, é muito importante comer gordura suficiente. A gordura é a nova fonte de combustível para o seu corpo. Se você comer menos carboidratos e baixo teor de gordura, então você vai se sentir mal e abandonar a coisa toda.

Outra coisa importante a levar em conta é que a insulina faz com que os rins segurem o sódio. Quando você comer menos carboidratos, os rins libera sódio. Esta é uma das razões que as pessoas perdem muito inchaço e peso de água nos primeiros dias.

Para contrariar esta perda de sódio você pode adicionar mais sal na comida ou beber um copo de caldo cada dia. Um cubo de caldo de carne dissolvido em um copo de água quente contém 2 gramas de sódio.

Muitas pessoas dizem que se sentem melhor do que nunca em uma dieta com baixo carboidrato, quando o período de adaptação inicial é longo.

Este é um plano de refeição de amostra para uma semana que fornece menos de 50 gramas de carboidratos por dia.

 

Dia 1 – Segunda-feira:

Café da manhã: omelete com vários vegetais, fritos na manteiga ou óleo de coco.

Almoço: iogurte com mirtilo e um punhado de amêndoas.

Jantar: Cheeseburger (sem pão), servido com legumes e molho de salsa.

 

Dia 2 – Terça-feira:

Pequeno-almoço: Bacon e ovos.

Almoço: hambúrgueres de sobra e legumes da noite anterior.

Jantar: salmão cozido com manteiga e legumes.

 

Dia 3 – Quarta-feira:

Pequeno-almoço: ovos e legumes, fritos em manteiga ou óleo de coco.

Almoço: salada de camarão com um pouco de azeite.

Jantar: frango grelhado com legumes.

 

Dia 4 – Quinta-feira:

Café da manhã: omelete com vários vegetais, fritos na manteiga ou óleo de coco.

Almoço: Smoothie com leite de coco, bagas, amêndoas e proteína em pó.

Jantar: Bife e vegetais.

 

Dia 5 – Sexta-feira:

Pequeno-almoço: bacon e ovos.

Almoço: salada de frango com um pouco de azeite.

Jantar: Costeletas de porco com legumes.

 

Dia 6 – Sábado:

Café da manhã: omelete com vários vegetais.

Almoço: iogurte a pasto com bagas, flocos de coco e um punhado de nozes.

Jantar: Meatballs com vegetais.

 

Dia 7 – Domingo:

Pequeno-almoço: bacon e ovos.

Almoço: Smoothie com leite de coco, um pouco de creme de leite, proteína em pó com sabor de chocolate e bagas.

Jantar: asas de frango grelhados com um pouco de espinafre cru no lado.

 

Faça o seu melhor para incluir uma variedade de vegetais em sua dieta. Se você quiser ficar abaixo de 50g de carboidratos por dia, então você pode seguramente ter uma peça de fruta ou algumas bagas todos os dias.

Alimentos orgânicos e alimentados com capim são melhores, mas somente se você pode facilmente comprá-los. Basta fazer um esforço para escolher sempre a opção menos processada dentro de sua faixa de preço.

Não há nenhuma evidência científica de que você deve comer mais de 3 refeições por dia.

Se você ficar com fome entre as refeições, aqui estão algumas ideias para lanches que são saudáveis, facilmente transportáveis e com um bom sabor.

ATUALIZADO: 19/08/2016

rp_medico-emagecer-mulher-projeto-novo-197x300.jpg

>> >> RECOMENDAMOS PARA VOCÊ:

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *